sexta-feira, 22 de fevereiro de 2008

Diário da Nossa Paixão


Hoje é daqueles diz que me sinto vazia...
é daqueles dias que me aptece chorar e chorar...
Porque?
Tenho saudades de me sentir completa...
Já vi algumas vezes o filme o "Diário da Nossa Paixão" e só pedia um amor como aquele...
Resistente, fiel, apaixonante...
Porque é que não mereço? Porque tanta mágoa que ainda não se dissipou...
E vai consumindo a minha alma... cada vez mais...
E vou ficando seca...
Será que ainda há esperança?

5 comentários:

DeGuedes disse...

Sim, há esperança, enquanto houver vida, houver amor, houver quem ame intensamente como você.

Não sei nada, não sou um mestre, apenas um calouro, mas sei de uma coisa.

"O sublime dom do amor é para aqueles que o compartilha !"

Eu.

Joao Morgado disse...

A esperança é a última a morrer...

;)

coisas de menina disse...

Claro que ainda à esperança "lindinha"...

"Sandrinha - (...) Possui um temperamento optimista (...) Sandra tem a grande sedução das naturezas expansivas, cheias de alegria de viver. (...)"
;)

beijokinha de menina
*

Miguel Dias disse...

Ando eu pelo Google à procura de bandas que marquem presença no próximo "Rock na Vila", em Vila de Rei, e encontro mais um blog escrito por alguém que, aparentemente, tem ligações a tão interessante terra!

Curioso como qualquer ser humano, debrucei-me sobre este blog... E deparo-me com um blog feminino, cheio de introspecções, pensamentos e desabafos.

Talvez seja este o blog ideal para eu começar a compreender melhor o sexo oposto!
Pelo sim pelo não, adiciono-o aqui aos favoritos.

Um abraço vilarregense!

SVEC disse...

ooiii sandrinha!

também já vi tantas vezes esse filme.. quem não idealiza um amor assim... que esteja à nossa espera, algures por aí..

mas esquecemos de enquanto esperamos tornamos pessoas mais frias... deixamos passar quem realmente gosta de nós, porque tudo o que nos aparece tem defeitos... nada parece ser o que idealizamos.

"seduz-me a ideia
de vir a morar num corpo que já não sente,
etílico talvez,
transparente,
e com uma leveza de cinzas."
(al berto)

não esperes que esse amor venha bater à porta..
vive o amor que há em ti!
isso transparece para fora, e irradia cada pessoa que olha para ti:)

beijinhos