quinta-feira, 22 de novembro de 2007

Dás-me a mão?


Tenho vontade de seguir em frente...
Mas não tenho forças...
Preciso de ajuda...
Dás-me a tua mão?!!

8 comentários:

João Morgado disse...

Uma mensagem com muito sentimento...

Numa fase frágil é complicado encontrar forças para seguir em frente...

O importante é que te sintas bem contigo mesma... não te deixes ir abaixo!

Por vezes a vontade não é suficiente...

*João

Anônimo disse...

toma... ta aki e sp estendida pa ti! não é facil mas n é impossivel...as x concentramo-nos nas portas k se fecham k nao vemos as janelas k se abrem...tou aki xinxinha...sp Guida

leo.valentim disse...

sabes q terás sempre td o q de mim precisares...dou-te uma mão,dou-te as duas,dou-te palavras,dou-te tudo...you're damn important for me!

sleeping beauty disse...

Here... take it! e Sempre que precisares! Se soubesse que resultava pegava nas tuas e puxavate mas sei que nao é essa a melhor soluçao, infelizment porque nao gosto nada de te ver assim. beijos cheios de força! **

marta disse...

toma a mao e o braço......toma td k precisares de mim pa passar esta fase;) nao te esqueças.....na vida n ha becos sem saida......eu ajudo a encontrar a tua;) bjussss gotiiiiii**

Anônimo disse...

Desistir para viver.

Hoje acordei, olhei-me ao espelho e senti não ter vontade.
Voltei de novo á cama quente e aconchegante num silêncio de uma casa vazia e decidi: Hoje eu vou desistir. Não vou pensar, não vou lutar ou sequer reagir. Vou desistir e contemplar só o que me rodeava nesse preciso momento em que me deitei e desisti de pensar.Senti então o quente da minha cama que me tirava do frio de lá de fora que agredia o meu corpo, mergulhei simplesmente no silêncio deixando-me levar nele, reduzindo-me só a isso, calando a alma, silênciando o meu consciente reduzindo-o, apercebi-me do vazio da casa, sem ninguèm, sem vida,vida que nesta casa estava simplesmente reduzida á minha existência. Fechei os olhos e senti-me realmente longe de tudo, de todas as coisas que apreciava ou amava ou queria mas tambèm de todas as coisas que não apreciava ou odiava ou não queria.Nesse momento o quente da minha cama, o silêncio do meu quarto, o vazio da minha casa convergiram dentro da minha alma e fizeram-se paz em mim porque ñ havia mais nada, o eu era simplesmente existência, era simplesmente infinito. Desisti para viver pois encontrei a paz sem bem sem mal só a paz.E tudo o que me poderia perturbar o existir era simplesmente pó,sinopse de algo já distante no espaço e no tempo, que já não tinha sentido. Agora quando escrevo estas palavras após ter passado pela experiência de me ter reduzido á minha existência,lembro-me como em muitos momentos no passado eu desejei incesantemente paz,a paz que agora encontrei e Tudo agora é sinopse do futuro no passado....


As vezes desistir também é solução, bater com força no fundo, sentir com a alma todos os ossos do corpo e permanecer lá inertes, até o eu se anular, até mais nada importar, até sentir-mos que "a vida é insiginificante demais para a podermos desperdiçar" e quando em nós não existir mais nada,só o infinito, nem bem, nem mal, ser-mos só o existir, finalmente voltar-mos a abrir os olhos de mansinho e começar a regressar de novo á tona.

Lembras-te de quando te chamavamos Chika.... Beijinho

Anônimo disse...

Escrevo com tinta preta porque não tenho azul... Esta msg vai sozinha porque não posso ir com ela... Mas ela leva todo o meu carinho, amor e o desejo de te ver sempre feliz!!! Estou aki para o que precisares!!! Bjs linda MIMI

Anônimo disse...

Não é fácil encontrar forças para não desistir...
Mas desistir é abdicar de tudo...
Não abdiques...
Pois a vida é bela,
E se tivermos fé, podemos fazer qualquer coisa...

Gostei muito to teu blog :)

*bj*

L.T.